Arquidiocese de Passo Fundo
 
 
FORMAÇÕES
04.Set - Musicalidade do Viver!
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Musicalidade do Viver!

Harmonia? Substantivo feminino que se traduz pela combinação de elementos interligados por relação de pertinência, capaz de produzir uma sensação prazerosa, agradável. No campo musical a Harmonia compõe a área de estudos sobre as relações encadeadas em sons simultâneos, respeitando normas que originam processos à composição. Na vida cotidiana, harmonia, compreende ausência de conflitos, ou seja, a vigência da paz.


Afinidade, coerência, amizade são sinônimos de harmonia. Quando pensar em música, entender-se-á a harmonia como um conjunto de notas musicais que, dialogando entre si, gestam uma base melódica. A articulação das notas musicais compõe os acordes. Um conjunto de notas, trabalhando amistosamente, compila um acorde musical e a afinidade de acordes dispõe, de forma lógica e ordenada, uma sequência musical harmônica. Terá a alteridade humana semelhança harmônica?


 Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si, chamadas notas fundamentais, são as sete notas musicais que inspiram a compilação de inúmeros acordes. Para a formação do acorde de Dó Maior, por exemplo, estarão trabalhando em equipe as notas Dó, Mi e Sol. Ao musicista é essencial conhecer, a saber, o instrumento a ser tocado, a teoria musical, e dispor de habilidade para que haja musicalidade na execução da melodia. Ao violonista ter domínio sobre o braço do violão é deveras salutar para que possa montar e alterar acordes na composição musical. Na dinâmica do bem viver societário, estão dispostos sete dias semanais, nos quais as pessoas se relacionam, por formas diversas, construindo projetos e articulando sonhos. É-nos perceptível a musicalidade prazerosa da vida para todas as pessoas no contexto contemporâneo?


Requisito importante à arte musical é, sem dúvida, a afinação. Em situações irrequietas à integralidade do existir humano, cultural, econômico, político e eclesial, que fazer para redescobrir a fraternidade social, a amorosidade? Para que uma orquestra apresente uma peça musical, por certo, haverá necessário ajuste, de forma que as notas emitidas pela multiplicidade de instrumentos e vozes coincidam, em frequência, respondendo a escala musical. Havendo desarmonia, seja na afinação e ou na execução, torna-se perceptível e prejudicial à musicalidade; isto é, instaura-se uma incoerência melódica, oscila a “paz”. Cifras e partituras são, diga-se, auxiliares técnicos significativos à regência, aos vocais e instrumentistas.


A musicalidade do viver realiza-se na capacidade de encontrar caminhos à harmonia, ritmo saudável do coração humano, apesar das turbulências do existir. A sagrada escritura ensina que Jesus Cristo, referência ímpar à humanidade, vivia em profunda sintonia com Deus: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor” (Lc 4,18-20). Às pessoas de boa vontade, articular ações e relações fraternas na orquestra filarmônica social do existir societário implica compor, em comunhão, partituras e cifras capazes de conduzir à regência do bem viver, sabendo-se conscientemente haver possíveis turbulências harmônicas no decorrer dos processos gestores de humanidade. 


 


 


Padre Leandro de Mello

Padre Leandro de Mello

Pároco na paróquia São Francisco de Assis e Assessor da Pastoral da Juventude

Indique a um amigo
 
CONTATO
Cúria Metropolitana
Rua Coronel Chicuta, 436 - 4º Andar | Edifício Nossa Senhora Aparecida - Centro - 99010-051 | Passo Fundo/RS
(54) 3045-9240

Centro de Pastoral
Rua Coronel Chicuta, 436 - 2º Andar | Edifício Nossa Senhora Aparecida - Centro - 99010-051 | Passo Fundo/RS
(54) 3045-9204
 
 
 

Copyright @ 2021 - Arquidiocese de Passo Fundo. Todos os direitos reservados.