Cerimônia de Acolhida reúne cerca de um milhão de pessoas em Copacabana

A Cerimônia de Acolhida, primeiro Ato Central da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013) com a presença do Papa Francisco, reuniu cerca de um milhão de pessoas em Copacabana. O número foi divulgado pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi, em entrevista coletiva na noite da quinta-feira, 25. O padre também ratificou a informação de que a vigília e a missa de envio acontecerão em Copacabana. Na sexta-feira, 26, haverá uma coletiva à imprensa às 11h no Media Center de Copacabana.

Segundo o Padre Lombardi, o discurso do Papa aos jovens sobre o que espera da JMJ Rio2013 trouxe a clássica “mensagem de missionariedade”. A acolhida, o primeiro grande momento com os jovens, “foi de grande emoção”. O sacerdote lembrou que parte do discurso foi em português e parte em espanhol, por escolha do Santo Padre.

Já sobre Campus Fidei, Padre Lombardi destacou que a decisão foi a mais prudente. “Decidimos que não era prudente ser em Guaratiba. Resolvemos fazer em Copacabana a vigília e a missa de envio”, confirmou. De acordo com ele, a principal questão foi a segurança. Lombardi lembrou as tempestades que aconteceram em outras jornadas em Toronto (2002) e em Madri (2011).

De acordo com o diretor do Setor de Comunicação da JMJ Rio2013, Padre Márcio Queiroz, todas as providências foram tomadas, mas a quantidade de chuvas não permitiu que a vigília fosse em Guaratiba. Sobre os recursos que teriam sido investidos nas obras, padre Márcio explicou que a vida das pessoas é mais importante. “Não existe dinheiro no mundo que pague a vida e a segurança das pessoas”, disse.

Padre Márcio explicou que a programação da vigília e da missa de envio em Copacabana será a mesma, mas não é possível dormir na praia. Ele disse ainda que o COL está analisando a situação dos os jovens que viriam só para a vigília.

Dia do Papa

Padre Lombardi lembrou que na manhã desta quinta-feira, 25, o Papa foi ao Palácio da Cidade, sede do governo municipal e recebeu as chaves da cidade. Houve na ocasião uma apresentação com bandeiras olímpicas, paraolímpicas. O Santo Padre falou com o presidente do comitê local que realiza as olimpíadas e viu apresentações de alguns esportistas.

Depois, o Papa Francisco foi à comunidade de Varginha, em Manguinhos. “Foi um momento de grandíssima emoção e comoção do Papa”, destacou Padre Lombardi. Ele foi, então, a uma das casas da comunidade. Segundo o Padre, entre os momentos mais bonitos da visita foram a apresentação das crianças ao Papa e quando todos rezaram juntos.

Padre Márcio disse que foi de grande emoção a visita à comunidade. “Desde o momento que o Papa chegou à comunidade, podia-se ver a comoção diante de cada ação que se fazia diante dele”, contou. O Papa se encontrou também com as crianças que fizeram festa. Ele também cumprimentou padres e responsáveis pelas dioceses.

Na região de Manguinhos, apenas parte das comunidades já estão pacificadas. De acordo com Padre Márcio, o Papa ouviu cada um dos padres da região e suas necessidades e respondia: coragem. Houve ainda um encontro com a pastoral da juventude. De acordo com padre Márcio, solidariedade foi a frase que ficou no coração das pessoas do lugar.

As visitas ao hospital, à comunidade e o encontro com os jovens detentos mostram a atenção especial que o Papa tem aos pobres e aos sofredores, de acordo com Padre Lombardi.

FONTE: rio2013.com

Categoria: