Aprofundamento: CLJ promove formação para a juventude

Formar e informar: estes são os objetivos de um projeto desenvolvido pela Vogalia de Escola do Secretariado Diocesano do Curso de Liderança Juvenil (CLJ) da Arquidiocese de Passo Fundo. A proposta apresentada às 25 paróquias onde atua o movimento é de oferecer aos jovens palestras que abordem temas complexos e presentes na sociedade a partir de uma visão profissional e, também, que contemple o posicionamento da Igreja a respeito da temática abordada.

De drogas à identidade de gênero
No início do ano, as paróquias tiveram acesso à uma lista de assuntos: aborto, eutanásia, suicídio, sexualidade e homossexualidade, o jovem e as drogas, identidade de gênero, o jovem e a política. A partir desta lista, cada grupo escolheu os assuntos a serem tratados de acordo com a realidade vivida em cada cidade. Desde então, os jovens tem participado dos momentos de formação. “O objetivo desse projeto é proporcionar o conhecimento do assunto, expor a visão da Igreja Católica e fazer com que os jovens conversem sobre esses temas nos diferentes grupos onde convivem, tendo argumentos para defender sua opinião”, comenta Jéssica Ferreira, integrante do Secretariado Diocesano.

Olhar aprofundado
O projeto já contemplou as paróquias de Sarandi e Nova Boa Vista, onde foi abordado a situação das drogas – com a orientação do advogado e policial civil Luiz Mário Becker -, as paróquias de Marau, Nova Alvorada e Vila Maria, com o tema do suicídio – com a psicóloga Luiza Mohr -, as paróquias de Passo Fundo e Ernestina, com o tema da sexualidade – com a psicóloga Sabrina Moschetto -, as paróquias de Guaporé e Dois Lajeados, que receberam a palestra sobre identidade de gênero – com o professor Leonardo Biasuz e as paróquias de Carazinho que trabalharam o tema do aborto com a médica Carla Perin. 

Todos os palestrantes tem algum tipo de ligação com a Igreja – seja através da participação em movimentos ou através da contribuição em pastorais. Luiza Mohr, que ainda frequenta as atividades do CLJ, ressalta a necessidade de falar sobre assuntos que, muitas vezes, não recebem a atenção necessária. “Existem muitos tabus que impedem que sejam falados sobre determinados assuntos. Quando temos um problema e não falamos sobre ele, pode até ficar a impressão de que este problema não existe. Por isso a importância do projeto de palestras que vem sendo desenvolvido pelo CLJ para os jovens, como uma forma de orientá-los”, coloca.

Para Luiz Mário Becker, que atua no Cursilho Jovem, a oportunidade de conversar com os jovens estes temas é fundamental. “No atual contexto das comunicações, com a difusão de opiniões, onde o jovem muitas vezes se vê sem saber onde buscar informações, conteúdo e embasamento, trazer pessoas com experiência e conhecimento oportuniza a solidez de que os jovens precisam”, complementa.

Em busca de formação
Para os jovens que participam das palestras, o projeto tem sido fonte de formação e esclarecimentos. “A importância de tratar de temas complexos é justamente quebrar tabus ainda existentes em nosso meio, os quais ficamos encabulados em falar sobre e assim acabamos não progredindo, pelo contrário, ficamos estagnados em ideias antigas que já não servem mais nos dias de hoje.”, conclui o jovem Danrlei Montagna que participou da palestra em Guaporé.

Para Andrei Tonini, também de Guaporé, as palestras possibilitam o conhecimento e motivam um debate sadio. "Mais do que saber o que se tratam os temas, é importante sabermos a posição da nossa Santa Igreja para, assim, podermos viver a Palavra e a doutrina no dia a dia, sem que desrespeitemos os que pensam de forma diferente à nossa", complementa. 

O projeto tem seguimento até o final do ano e pretende abranger as paróquias e temas que ainda não foram trabalhados.

Sammara Garbelotto
Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo
imprensa@arquidiocesedepassofundo.com.br

Categoria: