Fundo de Solidariedade beneficia grupo de terceira idade em Sertão

Constituído a partir do recurso arrecadado nas 53 paróquias durante a coleta motivada pela Campanha da Fraternidade, o Fundo de Solidariedade realizou, na última semana, a entrega do recurso destinado ao 212º projeto beneficiado pela iniciativa: o Grupo Juntos pela Amizade, de Sertão, foi contemplado com R$ 4.680 que serão aplicados para atividades de integração, aquisição de material didático e deslocamento dos quase cem idosos que participam das atividades semanais.

Confraternização, partilha e encontro
Coordenado por Jussara Dorimg, o Grupo Juntos pela Amizade é a oportunidade que os idosos de Sertão têm para se encontrar, confraternizar e partilhar memórias e experiências da fase que vivem. Além do grupo de voluntários que ajuda a orientar a atividades, o Grupo conta com o trabalho de uma educadora física que, em cada encontro, realiza ginástica e aulas de dança visando, sempre, o bem estar daqueles que participam. Para Jussara, o recurso vem em boa hora. “Esse investimento é tudo de bom para o nosso grupo porque temos muita dificuldade, já que atuamos como voluntários. Agora poderemos nos organizar melhor, adquirir material e continuar com as atividades de integração e convivência”, explica e acrescenta, ainda, que a espiritualidade é essencial nos encontros. “Sempre trazemos uma mensagem de reflexão para que cada um possa se encontrar”, coloca.

Contribuição que constrói
Para Luiz Costella, representante da Cáritas no Conselho do Fundo, o FDS é a oportunidade de iniciativas que não teriam recursos para investir em projetos possam, dessa forma, desenvolver ações voltadas para a comunidade. “O Fundo apoia iniciativas coletivas que são, em sua essência, demandas da comunidade que podem envolver temas como educação e formação, geração de renda e economia popular solidária, saúde alternativa e preventiva, resgate da dignidade humana, população em situação de exclusão e meio ambiente e reciclagem”, explica. “Temos muita história para contar e é válido lembrar que esse recurso é uma contribuição da própria comunidade: o Fundo só existe porque há a contribuição”, enfatiza.

Solidariedade, organização e coletividade
Desde 2000, quando surgiu o Fundo de Solidariedade, já foram mais de 200 projetos beneficiados com recursos financeiros. Para o arcebispo, dom Rodolfo Weber, a proposta do FDS vai ao encontro da própria essência da Igreja – que está solidificada na ideia de ajudar o próximo. “O Fundo de Solidariedade é uma iniciativa, como diz o próprio nome, de colocar em comum uma quantia de dinheiro para favorecer um projeto que tenha necessidade”, explica.  “A conversão acontece, também, na medida em que a pessoa consegue dar não só aquilo que sobra, mas aquilo que lhe falta, para ajudar alguém que tem maior necessidade. É um exercício da fraternidade e da preocupação com o outro. O Fundo é uma concretização da solidariedade”, conclui.

Sammara Garbelotto
Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo
imprensa@arquidiocesedepassofundo.com.br

Categoria: