"Amigos que nasceram pela fé"

 “Quem me dará um ombro amigo quando eu precisar? E se eu cair, se eu vacilar, quem vai me levantar? Sou eu, quem vai ouvir você, quando o mundo não puder te entender. Foi Deus, quem te escolheu para ser o melhor amigo que eu pudesse ter. Amigos, para sempre, bons amigos que nasceram pela fé.”

Nesta quinta-feira, 20 de julho, é celebrado o Dia do Amigo.  Qual o significado de uma verdadeira amizade para você? Se conta, aqui, a história de uma amizade diferente das convencionais, pois é  uma amizade que nasceu pela fé, motivada pelo Cursilho Jovem- um movimento católico direcionado para a juventude. Mais do que amizade de faculdade ou de bar, esta amizade despretensiosa nasceu sem interesses ou por conveniência.

Grupo de Vivência: o berço da amizade
Tiane Filippi, Mônica Colle Cucchi, Luísa Piccoli, Vanessa Bortoli, Francieli Rossetto e Geruza Cerbaro se conheceram e iniciaram um grupo de vivência através de retiros espirituais do movimento. “Nos conhecemos num retiro do Cursilho e com o tempo as meninas foram sendo agregadas conforme os retiros iam acontecendo.  Fomos criando afinidade e criando nosso Grupo de Vivência. Hoje somos em seis”, explicou Mônica Colle.

Os encontros são praticamente semanais, na casa uma da outra. Três delas residem em Marau e três são passo-fundenses. Assim, pelo menos três se deslocam para os encontros. “Estamos sempre em contato mesmo quando não conseguimos nos encontrar semanalmente, seja através do WhatsApp ou do Facebook. Mesmo em cidades diferentes temos esse vínculo constante. Uma irmandade”, ressaltou Tiane.

Experiências de fé e vida
Além de fazerem o que normalmente os grupos de vivência do movimento fazem, que é leitura de uma passagem bíblica e a busca pelo fortalecimento da fé, as meninas compartilham experiências de vida e buscam entre soluções para as dificuldades do caminho.

A passo-fundense Geruza Cerbaro colocou que esse círculo de amizade não  é possível comparar: “Temos uma amizade entre nós que não é possível comparar com qualquer outro tipo de amizade. É completamente diferente de tudo, porque ela é através da fé. Então a gente confia uma na outra  e nos entendemos. Nos criticamos, mas é um elo saudável, porque é através da palavra. Isso que faz a diferença. Não é uma amizade formada em barzinho, mas é uma amizade de amor e empatia e de auxílio mútuo”.

Confiança e presença
Para Vanessa Bortoli, é um circulo de confiança. “Em nosso grupo de vivência,  independente do que estiver acontecendo na vida uma da outra, buscamos sempre o resgate da amizade. Quando está acontecendo um momento difícil na vida de uma, vemos o que podemos fazer para ajudar, sempre dando um conselho, ou fazendo uma simples oração” colocou.

“Temos um carinho imenso, uma amizade diferente. Por mais que a gente tenha nossa independência, não conseguimos ficar longe”, ressaltou Tiane. "Somos diferentes, às vezes a gente discute, briga, porque somos diferentes. Aqui não tem nenhuma igual a outra, mas a gente se ama e se compreende, aceitando as diferenças. Esse é o fundamento de nossa amizade", colocou Franciele.

Um fato que marcou para uma das meninas foi um momento de perda. “No ano passado, minha mãe faleceu de forma inesperada. Então eu pude me apegar ao Grupo de Vivência.  No outro dia,  as meninas estavam em Passo Fundo e  estava um chuva terrível. Mesmo com o mau tempo, elas não hesitaram em vir até mim. Foram na minha casa,  e foi um momento muito bonito porque eu não esperava. Hoje posso dizer que elas fortalecem a minha vida”, contou Luísa Piccoli.

União em Deus
Uma amizade com base na fé e não na conveniência. É como definem as meninas hoje. “Foi Deus quem nos uniu”. No começo do ano, elas tiveram o privilégio de se tornarem, além de amigas, “comadres” da Mônica, sendo madrinhas do seu casamento com Marlon, também integrante do Cursilho Jovem. “Esse tipo de vínculo a gente acaba levando para a vida. O convite para serem testemunhas do meu casamento foi uma forma de fortalecer ainda mais nossa amizade. Temos um elo maior”, explicou.

Elas aproveitaram a oportunidade para deixar uma mensagem de esperança  a todos que buscam por amizades sinceras: “Existem hoje muitas amizades por status e interesses. Mas no caso de nossa amizade, não é assim.  Com certeza é uma amizade na qual todas podemos contar uma com a outra. Então que as pessoas preservem as amizades verdadeiras e  possam enxergar quando o outro está passando por alguma dificuldade, mostrar empatia e preocupação. Você pode ser verdadeiro no que está querendo transmitir.  Isso não tem preço”, destacou Tiane.

A frase essência dos grupos de vivência do Cursilho Jovem é “o amor de Cristo nos uniu”. Hoje é esta frase a base das amizades formadas através do movimento, e que são, em sua maioria levadas para toda vida.

Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo
imprensa@arquidiocesedepassofundo.com.br
Fonte: Kelly Filippi | Folha News

Categoria: