Vicentinos participam de 47ª Romaria Nacional, em Aparecida

O Santuário Nacional de Aparecida recebeu, no último final de semana, 1º e 2 de abril, a 47ª edição da Romaria Nacional dos Vicentinos que, com uma programação que abrangeu apresentações culturais, workshop e celebrações voltadas para o tema central 'Contra a pobreza, agir juntos!'. Também,  a programação comemorou os 400 anos do carisma vicentino e os 300 anos do encontro da imagem de Aparecida no Rio Paraíba. Provenientes do Conselho Metropolitano de Porto Alegre e litoral  participaram 94 vicentinos  e, ainda,  do Conselho Central de Passo Fundo, que abrange os municípios de Passo fundo, Sarandi e Nonoai, participaram 46 vicentinos. Também, na oportunidade, o Presidente Mundial da SSVP, o brasileiro Renato Lima, participou das atividades em Aparecida.

Programação
A Via-sacra, primeira atividade da 47ª Romaria Nacional dos Vicentinos a Aparecida, mostrou na manhã de sábado (1º) a situação de abandono e sofrimento em que vivem milhares de brasileiros, vítimas da pobreza extrema, falta de acesso à informação, preconceito, violência e escravidão. A cada Estação, os cerca de 9 mil vicentinos presentes ao Morro do Cruzeiro relembravam a ‘paixão’ de Jesus que era relacionada com uma atrocidade cometida contra a humanidade nos tempos atuais. Ao final da Via-sacra, na Estação que retrata a ressurreição, os peregrinos rezaram pedindo a Jesus que faça crescer e triunfar neles o espírito de solidariedade, para que tenham forças em lutar por um mundo mais justo e digno.

Depois de dois dias de bênçãos e atividades voltadas para a formação e espiritualidade, os vicentinos encerraram a Romaria através de uma celebração. Durante a homilia, o bispo Dom Carlos Chacorowski ressaltou a importância do trabalho dos vicentinos no desenvolvimento social do país. “O Carisma Vicentino não é uma teoria, opinião ou moda. O Carisma Vicentino é a misericórdia do Pai que se encarna em Jesus e se põe em ação por meio dos vicentinos", comentou. “É profunda a distância da realidade dos Pobres com o reino que Jesus deseja para Eles. Os vicentinos são intermediários deste processo, lutando para que tenham uma vida de abundância", concluiu.

Espiritualidade vicentina
A Romaria,  além de homenagear o confrade Antonio Frederico Ozanam (fundador da Sociedade de São Vicente de Paulo-SSVP), buscou também aprofundar o significado do carisma vicentino, pautado no testemunho da caridade junto aos mais pobres e em situação de risco social. São Vicente de Paulo é considerado o patrono de todas as obras de caridade. Trilhou um caminho de dedicação aos pobres e as missões populares; foi a inspiração para a denominação da Sociedade São Vivente de Paulo (SSVP).

Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Passo Fundo
imprensa@arquidiocesedepassofundo.com.br
Fonte: Redação do SSVPBRASIL e Fernando Luiz Concatto | PASCOM

Categoria: