Paróquia São José, em Passo Fundo, celebra a vida do padroeiro

Celebrar a história do homem que aceita a gravidez de Maria como a sua missão é honrar a história e o exemplo de São José. Assim, buscando vivenciar o testemunho do carpinteiro, a paróquia São José, em Passo Fundo, acolheu, no último domingo, 19, a tradicional festa em honra ao santo. 

José, que era um homem silencioso, mas obediente, carregou em seus ombros a promessa do próprio Deus e, por isso, é, hoje, tido como grande exemplo de obediência, serviço e doação. Para a paróquia São José, celebrar a sua trajetória é aceitar, mais uma vez, o chamado de Deus para uma vida santa. Durante a celebração, presidida pelo pároco padre Bruno Silva e acompanhada por centenas de fiéis pertencentes às comunidades integrantes da paróquia, foi ressaltado o exemplo de José e, também, a sua relação como trabalho e com as famílias. "Constantemente nosso santo padroeiro estende silenciosamente, da mais alta colina de nosso bairro, sua mão abençoando cada família e trabalhador que, diariamente sai em busca de trabalho e saúde, no desejo de cuidar de suas famílias, com zelo e solicitude”, comentou o padre. 

Além da celebração, a festa envolveu, ainda, uma carreata e bênção dos veículos e, também, um almoço festivo. 

Papa Francisco sobre São José
O papa Francisco dedicou a homilia do dia 20 de março a São José, cuja solenidade foi transferida para a data para não coincidir com o domingo de Quaresma. O pontífice destacou que São José é um homem que pode “nos dizer muito, mas não fala", comentou. "É o homem que não fala, mas obedece, o homem da ternura, o homem capaz de levar adiante as promessas para que se tornem firmes, seguras. O homem que garante a estabilidade do Reino de Deus, a paternidade de Deus, a nossa filiação como filho de Deus. Gosto de pensar José como guardião das fraquezas, de nossas fraquezas: é capaz de fazer nascer muitas coisas bonitas de nossas fraquezas, de nossos pecados", completou. 

Francisco acrescentou, ainda, que "É um homem capaz de sonhar. É também o guardião do sonho de Deus: o sonho de Deus de nos salvar, de nos redimir, foi confiado a ele. Eu hoje quero lhe pedir que dê a todos nós a capacidade de sonhar, porque quando sonhamos coisas grandes, coisas bonitas, nos aproximamos do sonho de Deus, das coisas que Deus sonha para nós. Que aos jovens dê, porque ele era jovem, a capacidade de sonhar, de arriscar e assumir as tarefas difíceis que viram nos sonhos. E dê a todos nós a fidelidade que geralmente cresce num comportamento justo, e ele era justo, cresce no silêncio, poucas palavras, e cresce na ternura que é capaz de proteger as próprias fraquezas e as dos outros", concluiu o papa.

Sammara Garbelotto
Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo
imprensa@arquidiocesedepassofundo.com.br
Colaboração: Padre Bruno Silva e Rádio Vaticano

Categoria: