Dom Rodolfo recebe Palio Arquiepiscopal do Papa Francisco

Arcebispo de Passo Fundo participou da celebração na Basílica de São Pedro, no Vaticano, na última quarta-feira

Realizada por ocasião da Solenidade dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, a Celebração do dia 29 de junho marcou a entrega do Palio a 25 novos arcebispos nomeados após julho passado, entre eles os brasileiros dom Roque Paloschi, de Porto Velho; dom Zanoni Demettino Castro, de Feira de Santana; dom Darci José Nicioli, de Diamantina e dom Rodolfo Luís Weber, de Passo Fundo.

O Pálio, concedido pelo papa aos novos arcebispos sempre na Festa de São Pedro e São Paulo, consiste em uma faixa de lã branca com seis cruzes pretas de seda e é destinado ao arcebispo que assume uma arquidiocese, simbolizando o poder na província, sua comunhão com a Igreja Católica, o ministério pastoral dos arcebispos e sua união com o Bispo de Roma.

Dom Rodolfo, que assumiu a Arquidiocese de Passo Fundo no dia 24 de janeiro deste ano, afirma que o momento é muito envolvente: “A grandeza da celebração, a presença de tantas pessoas das mais diferentes partes do mundo, o significado que ela tem e, acima de tudo, a oportunidade de encontrar-se pessoalmente com o papa Francisco, que é o nosso grande referencial, exemplo de unidade e bondade que nos conduz”, relatou o arcebispo. Segundo ele, “Por um lado vem a alegria do reconhecimento de toda a cerimônia, mas por outro vem a dimensão da responsabilidade e do serviço. Confio esta missão nas mãos de Deus e solicito que Ele envie seu Espírito para que possa assumi-la e vivê-la com dignidade”, concluiu dom Rodolfo. – Confira a entrevista de dom Rodolfo na íntegra, em áudio, no fim da página.

Para o Papa Francisco, a presença de arcebispos de todo o mundo tornou a celebração ainda mais jubilosa, pois constituiu uma enorme riqueza que nos faz viver uma verdadeira comunhão. “A oração permite que a graça abra uma via de saída: do fechamento à abertura, do medo à coragem, da tristeza à alegria. E podemos acrescentar: da divisão à unidade”, afirmou Francisco. O Pontífice, concluiu a sua homilia destacando que o momento é “uma festa de comunhão para toda a Igreja, pela presença dos Arcebispos Metropolitanos que vieram para a bênção dos Pálios, que lhes serão impostos pelos meus representantes nas respectivas arquidioceses”.

Ao contrário do que faziam os outros pontífices, Francisco optou em modificar o rito e realizar apenas a entrega em Roma. Assim, a imposição do Pálio acontecerá na na Catedral Nossa Senhora Aparecida, com a presença do Núncio Apostólico no Brasil, dom Giovanni d'Aniello, no dia 07 de agosto, às 18h.

Victória Holzbach
Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo
imprensa@pastoral.com.br

Escute o áudio : 
Categoria: