Artigos Semanais de Dom Rodolfo Luís Weber

O arcebispo metropolitano de Passo Fundo, dom Rodolfo Luis Weber, escreve semanalmente artigos de opinião sobre temas diversos e latentes em nossa sociedade.

Confira a seguir o texto dessa semana e, abaixo, os artigos anteriores. 

No final desta página você também pode ouvir o áudio com a mensagem de dom Rodolfo.

Paz na Terra

“Os olhos de todos, na sinagoga, estavam fixos nele” (Lc 4,20). Foi esta a reação das pessoas diante da pregação de Jesus, em Nazaré da Galileia. O tempo litúrgico do advento, que inicia neste domingo, direciona o olhar dos cristãos para o Natal, isto é, para mistério da encarnação. Fixar o olhar no Natal direciona nossas preocupações, escolhas e ações para o mais importante, pois não faltam convites e tentações que afastam do acontecimento central. A liturgia da Igreja ajuda a manter o foco no central.

O salvador nosso, Jesus Cristo, se encarnou para todas as gerações. Neste sentido preparar o Natal é dispor-se a acolher, no tempo presente, no hoje, aquele que vem. Surpreender-se sempre de novo com o modo que Deus escolheu para aproximar-se dos humanos. Aproximar-se do menino Deus e colocar-se no seu caminho. É tempo de alegre espera. Quem vem vindo é o Salvador. A espera já é a antecipação. A vigilância é movimento que tira da indiferença e desafia a aprofundar o mistério a ser celebrado.

A liturgia no tempo do advento e depois do tempo do natal celebra uma riqueza de fatos e ressalta várias qualidades do menino Deus que vem. Na noite de Natal recordamos o anúncio dos anjos aos pastores. “Glória a Deus no mais alto dos céus, e na terra, paz aos que são do seu agrado! ” (Lc2, 14). Diante dos índices alarmantes de violência no país e no mundo, a Igreja Católica está convidando seus fiéis e todas as pessoas de boa vontade para serem construtores da paz. Em sintonia com o tema da Campanha da Fraternidade de 2018, o regional Sul 3 da CNBB, em seus encontros de preparação para o Natal propõe o tema: “Paz na terra”.

É tempo de construir a paz. Para quem já acompanhou a construção de uma casa, sabe muito bem que construir é um processo complexo. A paz é construção. Como se diz popularmente, “não cai pronta do céu” e nem é feita por um herói e, muito menos, com a força bruta das armas e da repressão. A “paz depende da comunhão com Deus, consigo mesmo e com o próximo”, escreveu Santo Agostinho (354+430) no seu livro “Cidade de Deus”. As pessoas de fé cultivam constantemente a comunhão com Deus. Um Deus de ternura e de paz que se aproxima da humanidade na fragilidade de uma criança. Os anjos anunciam a paz aos homens, porque eles agradam a Deus, mesmo com seus pecados.

Como a paz é comunhão com o próximo, os mais próximos, são as pessoas da casa. Cotidianamente apresentam-se novas situações e muitos problemas são imprevisíveis como os temporais. Durante o temporal, não há condições para construir, apenas há tempo para se proteger e evitar uma tragédia maior. É construir a “casa sobre a rocha” (Mt 7, 24) em tempos de calmaria. Os pequenos gestos de cordialidade, o olhar carinhoso, o cumprimento, o sorriso, o beijo, o abraço qualificam as relações. A preparação para o Natal é tempo oportuno para colocar a minha família diante de Deus, agradecer por tudo que edifica a paz e, ao mesmo tempo, assumir e corrigir o que for necessário.

Todos vivemos em ambientes para além da casa, seja no trabalho, no grupo de amigos, na Igreja, na vizinhança, no bairro, no país e no mundo todo. É preciso estar atento ao individualismo que faz pensar demais em si mesmo e de menos nos outros. Pensar nos outros, é assumir corresponsavelmente a construção da paz, isto envolve atitudes éticas da promoção da justiça, da verdade, da tolerância, da fraternidade e da caridade.

“Vem, Senhor Jesus, o mundo precisa de ti!”,  canta uma bela canção de advento, pois ao mundo falta paz, amor e vida.

Dom Rodolfo Luís Weber
Arcebispo de Passo Fundo
01 de dezembro de 2017

Artigos Anteriores:
CASA COMUM, NOSSA RESPONSABILIDADE - 12 de fevereiro de 2016

EU CUIDO, TU CUIDAS, NÓS CUIDAMOS, ELES CUIDAM DA CASA COMUM - 19 de fevereiro de 2016

VAMOS OLHAR A NOSSA CASA COMUM - 26 de fevereiro

A FÉ ME FAZ CUIDAR DA CASA COMUM - 04 de março

ESCOLHA A VIDA - 11 de março

VIVER A CAMPANHA DA FRATERNIDADE - 18 de março

O MISTÉRIO PASCAL - 25 de março

EM TEMPOS DE CRISE - 1º de abril

54ª ASSEMBLEIA GERAL DA CNBB - 8 de abril

CRISTÃOS LEIGOS: SAL DA TERRA E LUZ DO MUNDO - 15 de abril

O USO DO NOME DE DEUS - 22 de abril

A DIGNIDADE DO TRABALHO HUMANO - 29 de abril

MÃE - 06 de maio

É TEMPO DE ENTENDIMENTO - 13 de maio

PADRE EDUARDO PEGORARO, DESCANSE EM PAZ! - 20 de maio

VIVER COM ARTE - 27 de maio

ESTUPRAR É VIOLAR A DIGNIDADE HUMANA - 03 de junho

EU ERA MIGRANTE E ME ACOLHESTE - 10 de junho

CONSTRUIR A CIVILIZAÇÃO DO AMOR - 17 de junho

COMUNICAR BOAS NOTICIAS - 24 de junho

PAPA FRANCISCO - 1º de julho

OLIMPIADAS E O COTIDIANO - 08 de julho

NO TRANSITO - 15 de julho

TRABALHADOR RURAL - 22 de julho

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE - 29 DE JULHO

A VIDA É VOCAÇÃO - 05 DE AGOSTO

LEMBRANÇAS DO PAI - 12 DE AGOSTO

ELEIÇÕES MUNICIPAIS - 19 DE AGOSTO

MUNICÍPIO: LUGAR DE CONVIVÊNCIA FRATERNA

PÁTRIA AMADA, BRASIL! - 02 DE SETEMBRO

A PALAVRA - 09 DE SETEMBRO

SEMANA FARROUPILHA - 16 DE SETEMBRO

PRIMAVERA: A VIDA QUE RENASCE - 23 DE SETEMBRO

PASTORAL CARCERÁRIA - 30 DE SETEMBRO

36ª ROMARIA DE NOSSA SENHORA APARECIDA - 07 DE OUTUBRO

HOMENAGEM AO PROFESSOR - 14 DE OUTUBRO

ROMARIA - 21 DE OUTUBRO

FINADOS - 28 DE OUTUBRO

CREMAÇÃO E CONSERVAÇÃO DAS CINZAS - 4 DE NOVEMBRO

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA - 11 DE NOVEMBRO

JUBILEU DA MISERICÓRDIA - 18 DE NOVEMBRO

O NATAL E SEUS SÍMBOLOS - 25 DE NOVEMBRO

O NATAL E SEUS SÍMBOLOS II - 02 DE DEZEMBRO

O NATAL E SEUS SÍMBOLOS III - 09 DE DEZEMBRO

O NATAL E SEUS SÍMBOLOS IV - 16 DE DEZEMBRO

A NÃO VIOLÊNCIA - 06 DE JANEIRO

PRISÕES - 13 DE JANEIRO

VALORES - 20 DE JANEIRO

QUAIS SÃO MEUS VALORES - 27 DE JANEIRO

TER O VALOR DE CALAR E DE FALAR - 03 DE FEVEREIRO

TER O VALOR DE SER JUSTO - 10 DE FEVEREIRO

A DESTINAÇÃO UNIVERSAL DOS BENS - 17 DE FEVEREIRO

40ª ROMARIA DA TERRA - 24 DE FEVEREIRO

QUARESMA: TEMPO PARA SAIR DA ROTINA - 03 DE MARÇO

FRATERNIDADE: BIOMAS E DEFESA DA VIDA - 10 DE MARÇO

NOSSOS BIOMAS GAÚCHOS - 17 DE MARÇO

CULTIVAR E GUARDAR A CRIAÇÃO - 24 DE MARÇO

CONVERSÃO ECOLÓGICA - 31 DE MARÇO

CARNE FRACA E SEMANA SANTA - 07 DE ABRIL

SEMANA DOS POVOS INDÍGENAS - 14 DE ABRIL

TRABALHO: CHAVE DA QUESTÃO SOCIAL - 27 DE ABRIL

CNBB - 05 DE MAIO

DIA DAS MÃES - 12 DE MAIO

"A VERDADE VOS TORNARÁ LIVRES"

"A GENTE DÁ UM JEITO" - 02 DE JUNHO

CORPUS CHRISTI - 09 DE JUNHO

BELOS TAPETES E BELOS GESTOS DE SOLIDARIEDADE - 16 DE JUNHO

SEMANA DO MIGRANTE - 23 DE JUNHO

O PAPA - 30 DE JUNHO

VIVER O PRESENTE - 07 DE JULHO

SEMEAR PARA COLHER - 14 DE JULHO

O TRIGO E O JOIO - 21 DE JULHO

DIA DOS AVÓS - 28 DE JULHO

SER PADRE - 04 DE AGOSTO

SER PAI - 11 DE AGOSTO

SER RELIGIOSA (O) - 18 DE AGOSTO

MINISTÉRIOS E SERVIÇOS DOS LEIGOS NA IGREJA - 25 DE AGOSTO

SEMANA DA PÁTRIA - 01.09

O GRITO - 08.09

O NEGRINHO DO PASTOREIO - 15.09

LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS - 22.09

AGENDA NACIONAL PELO DESENCARCERAMENTO - 29.09